Seja bem-vindo ao Melissa Benoist Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Melissa Benoist, mais conhecida por interpretar a Supergirl na serie homônima. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Esperamos que goste e volte sempre!
27.04.24

[Nota: A entrevista a seguir contém spoilers leves para o episódio 8 de “The Girls on the Bus”.]

No episódio de 25 de abril de “The Girls on the Bus”, do Max, Sadie (Melissa Benoist) fez um aborto.

A decisão prática para a jovem repórter é apenas (“apenas!”) complicada pelo problema muito real da agenda de viagens do jornal político de Sadie e pelas diferentes regras sobre em que estado dos EUA ela está, quando e como viajar e enviar legalmente os comprimidos necessários para o local correto.

“Tem que ser específico, porque eu pensei, ‘Eles não estão [fazendo campanha] em uma primária democrata em um estado vermelho escuro’”, explicou a co-criadora Amy Chozick, cujo livro de memórias de reportagem no qual o programa se baseia, explicou sobre a logística. “Então, é claro, as regras foram mudando. Nós literalmente tínhamos um mapa dos EUA na sala dos roteiristas, tipo, ‘OK, eles poderiam estar fazendo campanha de forma realista no Missouri, e ainda é legal em Illinois’, então estávamos movendo peças da campanha e do ônibus. É interessante. [Os repórteres] estão realmente desistindo de suas vidas inteiras ao trabalho, e isso inclui sua saúde pessoal.”

“Também acabamos de perceber que os tempos mudaram nos últimos 20 anos”, acrescentou a showrunner Rina Mimoun. “O que significa fazer um aborto medicamentoso versus ter que ir a uma clínica e realizar o procedimento?”

No programa, Sadie, frustrada por receber comprimidos pelo correio antes de partir para um novo estado, deve viajar de uma reportagem de campanha no Missouri para chegar a um posto postal. caixa em Illinois, para onde seu médico pode enviar legalmente o medicamento. Uma reviravolta adicional mostra a conservadora Kimberlyn (Christina Elmore) como aquela que possui uma carteira de motorista válida e pode, portanto, levar Sadie para Illinois – acrescentando uma bela mensagem sobre como ajudar amigos em crise, independentemente de suas crenças.

Para Mimoun, o que se destacou no arco da história foi a falta de notas da rede – muito longe de quando ela escrevia enredos semelhantes no início dos anos 2000.

“Para mim, o mais importante sobre o assunto é continuar a normalizá-lo”, disse Mimoun. “Quando comecei [na] televisão, há mais de 20 anos, sempre foi um episódio muito especial. E uma das primeiras vezes que tive a oportunidade de escrever sobre [aborto] foi em ‘Everwood’ em 2002. Foi uma batalha a cada passo do caminho. Eu assisti Greg Berlanti lutar por isso a cada passo do caminho, até o ponto em que a rede dizia: ‘Olha, podemos não transmitir isso’. E Greg disse: ‘OK, ainda vamos filmar, você não preciso ir ao ar, vamos filmar.’”

No início, a trama do aborto de “Everwood” incluiria o protagonista do show (acabou indo para uma estrela convidada interpretada por Kate Mara). “O estúdio disse: ‘Você não pode fazer isso com o protagonista do programa, você tem que encontrar uma maneira diferente de contar a história. Não vamos deixar você fazer isso com o líder’”, lembrou Mimoun. “Como se houvesse uma mancha nisso, que me lembro de ter ficado muito chateada. Mas essa nota tornou a história melhor de uma forma estranha, porque estávamos com muita raiva. E encontramos uma maneira mais interessante de contar a história.”

Nenhuma dessas notas de estúdio aconteceu desta vez. (Curiosamente, “Everwood” e “The Girls on the Bus” compartilham o estúdio.) “Nada além de positivo”, confirmou Mimoun.

“The Girls on the Bus” certamente não é o primeiro programa de TV a mostrar uma decisão direta, sem muita preocupação ou culpa. (Este repórter, por exemplo, ficará sempre grato pela forma como o enredo foi tratado no episódio “Crazy Ex-Girlfriend” de 2016, outro programa dirigido principalmente a mulheres jovens.) Mas numa altura em que o direito ao aborto está sob uma lei, uma nova onda de ataques nos EUA, tornando-a numa trama – ao mesmo tempo que se concentra na sua banalidade – continua a ser um acto silenciosamente revolucionário.

E agora, com as coisas sérias resolvidas, Chozick e Mimoun podem aproveitar os bônus adicionais que o passado de super-herói de sua atriz principal traz para a mesa.

“Melissa, sendo Supergirl, fez aquela façanha quando pulou por cima do balcão e deu um soco no cara [que não quis dar os comprimidos a ela]”, Chozick lembrou sobre uma divertida sequência de fantasia no episódio. “Ela [disse], ‘Estou pronta, entendi’. E toda a equipe disse: “Oh, meu Deus, a garota acabou de saltar por cima do balcão!’”

“The Girls on the Bus” está sendo transmitido agora no Max e concluirá a 1ª temporada em 9 de maio.

Fonte: IndieWire

Tradução e adaptação: Melissa Benoist Brasil

continue lendo
Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by Host4Fans @ 2020 - Melissa Benoist Brasil