Seja bem-vindo ao Melissa Benoist Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Melissa Benoist, mais conhecida por interpretar a Supergirl na serie homônima. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Esperamos que goste e volte sempre!
13.04.24

Quando a adolescente Melissa Benoist se viu prestes a se formar na Arapahoe High School, em Littleton, a artista de longa data teve dificuldade em abalar os pessimistas.

“Houve um momento em que talvez eu não estivesse pensando em me formar em artes ou teatro musical na faculdade”, diz ela. “Só porque tantas pessoas me disseram que ninguém realmente se dá bem como ator e que não há como ganhar a vida fazendo isso.”

Ao longo da última década, Benoist silenciou aqueles que duvidavam. Seus papéis no cinema incluíram Whiplash, Patriots Day e Danny Collins, vencedor do Oscar, além de um papel importante como Marley Rose na série de comédia dramática musical Glee. Mas para os fãs de super-heróis, ela sempre será conhecida como Kara Danvers, também conhecida como Supergirl, a icônica personagem de quadrinhos que ela interpretou por seis anos em uma série de shows no DC Extended Universe.

O novo show de Benoist, The Girls On The Bus, marca uma mudança de ritmo para a artista de 35 anos, mas ainda existem algumas semelhanças com Supergirl. Assim como Kara Danvers, Sadie McCarthy é jornalista. Ela não passa seu tempo livre salvando vidas, no entanto. Em vez disso, ela é consumida pela sua profissão enquanto segue uma série de candidatos presidenciais imperfeitos que disputam a Casa Branca.

Inspirada nas memórias de Amy Chozik, Chasing Hillary, a série do Max adaptada também é estrelada por Carla Gugino, Christina Elmore e Natasha Behnam como colegas jornalistas que reportam sobre os candidatos à presidência enquanto viajam pelo país para garantir votos – com cada membro do quarteto encontrando amizade, amor e escândalo ao longo do caminho.

Quando Benoist foi abordada pela primeira vez sobre The Girls On The Bus, seu instinto inicial foi recusar. “Eu realmente não estava procurando trabalho”, diz ela. “Eu tinha acabado de terminar Supergirl. Eu estava exausta, queria fazer uma pausa e focar apenas em ser mãe.”

Mas depois que ela aprendeu mais sobre a ideia com as produtoras Julie Plec e Sarah Schechter, Benoist mudou de opinião. “Eu simplesmente tive a sensação de que isso era algo que eu tinha que fazer. Sempre fui atraída por pessoas apaixonadas, comprometidas e que trabalham duro, e Sadie é certamente alguém que não se desculpa pelo que quer fazer da vida e da carreira.”

Graças a uma dieta saudável de filmes de Gene Kelly fornecidos a ela por seus avós, Benoist, nascida em Houston, começou a fazer balé, sapateado e jazz aos 3 anos no Front Range, incluindo três verões na Academy of Theatre Arts em Littleton.

“É uma comunidade muito rica”, diz ela sobre a rede local de artes cênicas onde começou a trabalhar. “Nunca vi outra cena teatral regional como esta em nenhum outro lugar da América. Foi aí que me apaixonei por atuar e quis fazer isso como profissão.”

A mãe dela mora em Grand Junction agora, então Benoist não consegue voltar para o metrô de Denver tanto quanto gostaria. Mas independentemente do lado em que ela se encontra atualmente, ela diz que crescer no Estado Centenário – “como é lindo, como as pessoas são genuínas e gentis” – teve uma enorme influência em como ela conduz sua carreira em Hollywood. .

“Eu realmente desenvolvi minha ética de trabalho no Colorado”, diz ela. “Trabalhei com pessoas muito trabalhadoras, apaixonadas, presentes todos os dias e comprometidas. Eu carreguei isso comigo.”

Essa ética de trabalho forjada no Colorado está em plena exibição em The Girls On The Bus, que marca a estreia de Benoist como produtora. Ela tomou a decisão de se envolver mais por trás das câmeras depois de perceber o poder de ter “propriedade de seu trabalho”.

Ela sentiu algo semelhante em Supergirl, onde ela estava no set com a equipe todos os dias, mas foi diferente em The Girls On The Bus. “Sinto um imenso orgulho pelo produto finalizado”, diz ela. “Muito mais do que no passado, quando não tinha esse título [de produtora].”

Com as eleições reais nos EUA ocorrendo em novembro, The Girls On The Bus chega em um momento em que o ambiente político é particularmente divisivo. Em vez de fornecer respostas, Benoist quer que o programa explore nosso papel no cenário da mídia sem ficar muito pesado.

“Conseguimos comentar com leveza as mudanças nas marés do jornalismo na arena política”, diz ela. “Há uma fresta de esperança em nosso show que acho que todos nós precisamos ser lembrados. Espero que o público pense duas vezes sobre a verdade e como digere as notícias, lembrando também que, em cada eleição, a sua voz merece e precisa ser ouvida.”

Fonte: Boulder Weekly

Tradução e adaptação: Melissa Benoist Brasil

continue lendo
Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by Host4Fans @ 2020 - Melissa Benoist Brasil