Seja bem-vindo ao Melissa Benoist Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Melissa Benoist, mais conhecida por interpretar a Supergirl na serie homônima. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Esperamos que goste e volte sempre!
ACESSE:

Antes do fim da série Supergirl, Melissa Benoist reflete sobre sua jornada de seis anos como a Garota de Aço e espera ansiosamente o que o futuro reserva para ela.

O amanhã finalmente chegou para a Garota do Amanhã, Melissa Benoist.

Após seis temporadas, uma mudança de canal e vários crossovers, os fãs de Supergirl finalmente se despedirão do alter-ego de Benoist, Kara Danvers, quando o fiml da série de super-heróis da CW for ao ar em algumas semanas; no entanto, a estrela da série já se despediu da sua boa amiga Kara Zor-El há dois meses, quando ela encerrou a produção da série em Vancouver. Agora, ela está de volta para casa em Los Angeles com um corte de cabelo mais curto; preparando-se para o lançamento de seu novo livro de fantasia infantil Haven’s Secret, que ela co-escreveu com sua irmã Jessica e Mariko Tamaki; e desenvolvendo projetos da sua negociação com a Warner Bros. TV. Apesar de todas essas mudanças emocionantes, o encerramento em Supergirl ainda parece evasivo.

“Eu não sinto que está realmente encerrado ainda”, diz Benoist, 33, em uma entrevista à EW no Hollywood Roosevelt no início de outubro. “Eu definitivamente senti um encerramento diferente no set, muito agridoce. Senti todas as emoções que senti nas últimas duas semanas de filmagem daquela série. Mas eu acho que quando o episódio final for ao ar, e eu saberei que eu realmente não voltarei para Vancouver para filmar, que é quando provavelmente vou entender que acabou”.

É fácil entender por que ela ainda se sente conectada à série e à personagem: Supergirl tem sido uma parte importante da vida de Benoist nos últimos seis anos. Originalmente desenvolvida para a CBS – onde foi ao ar por uma temporada antes de se juntar ao resto dos programas do Arrowverse de Greg Berlanti na CW na 2ª temporada – a série segue a prima do Superman enquanto ela faz malabarismos com suas responsabilidades como heróina de National City e como repórter na revista CatCo. Apesar das muitas crises que Supergirl e seus Super Friends enfrentaram, Benoist nunca perdeu de vista o fato de que a série é, em última análise, sobre Kara conciliando seu lado humano e kryptoniano, e com Benoist foi um arco semelhante. Embora os aspectos engraçados e peculiares da personalidade de Kara vieram muito facilmente para Benoist, a confiança e o destemor da heroína não.

“Eu tive que aprender a andar como uma heroína, eu certamente não estava carregando essa força fisicamente porque eu não acreditava que eu era tão forte naquele momento da minha vida”, diz a ex-Glee. “Quanto mais experiência eu tinha no programa e mais experiência eu tinha na minha vida pessoal, isso fomentava meu crescimento para me sentir confortável em transmitir coisas assim, como força e destemor, coragem e bravura.”

Ela continua: “Eu amo que a história que eu estava contando foi como era pra mim, era como se essas duas mulheres se encontrassem e se tornassem uma pessoa só, e como uma mulher descobriu como combinar cada parte de si mesma e ter orgulho de quem ela era em todos os aspectos. Porque sinto que toda mulher tem um milhão de mulheres dentro delas. Então, estou muito orgulhosa da história que eu sinto que eu estava contando como Kara e como Supergirl, que foi uma descoberta de si mesma enquanto pessoa. E eu achei isso realmente empoderador e foi uma jornada que realmente repercutiu em mim, eu sinto que eu também passei simultaneamente enquanto trabalhava na série”.

A sexta e última temporada da série coloca Supergirl e seus Super Amigos contra Nyxly (Peta Sergeant), uma vilã da quinta dimensão que está desesperadamente procurando por sete totens mágicos que, quando combinados, lhe darão o poder máximo. Sem contar muito, Benoist nos garante que o arco se ligará de volta à jornada de Kara.

“Eu diria que o objetivo final é realmente chegar a um acordo com seus poderes e quem ela é como uma alienígena no planeta, e então quem ela é como ser humano e encontrar uma maneira de abraçar ambos ao mesmo tempo”, diz Benoist, que acredita que este era o momento certo para dizer adeus a Kara. “Eu não sei se eu estava pronta para dizer adeus aos personagens, o que eu acho saudável. Você sempre ficará triste se perder alguma coisa e eu estou tão feliz que eu não tive isso, ‘Oh meu Deus. Estou tão pronta. E só a sensação de querer jogar fora e não pensar nisso de novo. Eu definitivamente vou sentir falta de interpretar o papel, mas eu estava pronta para uma pausa, pessoalmente”.

Dito isso, ela não acha que essa pausa vai durar para sempre e ela está aberta a usar a capa novamente no futuro. “Não sou contra colocar o traje novamente e sei que provavelmente haverá oportunidades”, diz ela. “Teria que se sentir bem para a personagem e eu sei que eles provavelmente fariam justiça. Adoro trocar com Grant Gustin. Eu amo Tyler Hoechlin e Bitsie Tulloch em Superman & Lois. Então, não, eu não sou contra isso”.

Antes da conclusão de Supergirl, Benoist sentou-se para a última edição da série Bold School da EW (que você pode assistir acima) para refletir sobre sua carreira e compartilhar suas esperanças para o que vem a seguir. Eis o que ela tinha a dizer:

Sobre o melhor conselho que ela já recebeu:

“O melhor conselho que recebi nos últimos anos, eu acho, foi de Greg Berlanti, ele me disse várias vezes em situações específicas que eu estava me abrindo para ele, e ele disse: ‘Melissa, você tem que dizer às pessoas o que você precisa e você tem que lutar pelo que você sabe que precisa para cuidar de si mesma.’ E isso soa como uma coisa tão simples, mas eu acho que é fácil tomar como certo e ignorar esse fato, especialmente nessa situação – e especialmente no set. Estávamos sempre no set quando eu sabia que algo não parecia certo, ou um momento em que eu sabia que precisava dar um passo ou tirar um momento para mim mesma, mesmo apenas para respirar e meditar por cinco, 10 minutos, o que eu precisava. Mas também, eu acho, é aplicável à vida em geral e eu me encontro usando-a o tempo todo agora. Mas levei muito tempo para realmente abraçar essa ideia.”

Quando ela se sente empoderada:

“Eu tive alguns momentos em que me senti extremamente empoderada e é sempre neste precipício na minha vida em que eu poderia ficar no que venho fazendo e como tenho me comportado, ou pular do penhasco e realmente crescer como pessoa e como mulher e não me redefinir, mas encontrar outra parte de mim mesma. Um desses momentos com certeza seria deixar o relacionamento abusivo em que eu estava. Foi talvez o mais empoderado que já vivi. E isso ainda me toca. Ainda sinto esse empoderamento.

Acho que também me senti extremamente empoderada quando me mudei de casa e fui para a faculdade em Nova York e estava sozinha na cidade pela primeira vez. Naquele primeiro ano, inclusive, foi um monte de autodescoberta um monte de fracassos, muitas dificuldades, mas eu acho que me senti realmente viva e empoderada, todos nós fazemos quando saímos de casa, tomando decisões por mim mesma pela primeira vez. Mas eu estava em uma cidade enorme que era tão diferente de onde eu cresci”.

Sobre o que ela gostaria que soubesse na primeira temporada de Supergirl:

“Eu gostaria de saber que eu não tinha que ser boa em tudo. Eu gostaria de saber que eu poderia ter dito: ‘Não, eu não posso fazer isso. É demais. Ou, “Estou sobrecarregada.” Eu honestamente às vezes não me lembro de toda aquela temporada porque estava tão ocupada e um turbilhão de coisas acontecendo, então eu gostaria de ter sido capaz de dar um passo atrás e dizer: “Eu preciso de um segundo.” E eu sinto que talvez eu teria tido mais memórias daquela época.

Sobre lidar com a pressão na 1ª temporada:

“Eu olho para trás naquela temporada e na pressão em que eu estava envolvida por ser o primeiro programa de super-herói liderado por mulheres desde [Lynda Carter] Mulher Maravilha e eu só vejo uma jovem mulher que não sabia como lidar com isso ou para fazer jus a isso ou até mesmo reconhecer a pressão envolvida. E eu a carreguei porque eu tinha que fazer, mas uma parte da minha jornada nessa série e uma parte do porquê sempre será o trabalho mais formativo que eu já tive na minha carreira é porque eu acho que aprendi a abraçar realmente a minha feminilidade. E eu cresci com esse trabalho, essencialmente, porque eu definitivamente olho para trás e vejo uma garota que só… eu não vou dizer que eu estava em cima da minha cabeça [porque] eu estava muito animada com isso, mas eu não acho que eu realmente reconheceu ou entendi o peso de onde eu estava me metendo e o que ser um modelo significava. E eu acho que fiz o melhor que pude naquele tempo da minha vida, mas eu definitivamente aprendi mais ao longo do caminho como suportar essa pressão, e não é um fardo. Como apenas andar pela experiência com a cabeça erguida e sabendo exatamente o que eu defendia e o que eu queria transmitir ao mundo.”

Nos episódios, ela gostaria de revisitar:

“Há dois episódios que se destacam que eu gostaria de poder revisitar. Um porque foi tão divertido e que é o 2ª temporada ‘Supergirl Lives.’ Foi o primeiro episódio de Kevin Smith. Foi como uma aventura de amigos, quase um episódio que fizemos uma homenagem a Star Wars e estávamos em um planeta diferente pela primeira vez e foi tão divertido. E também trabalhar com Kevin Smith é apenas uma explosão, especialmente quando ele está em seu elemento, trabalhando com ficção científica e as coisas nerds que ele ama, nós nos divertimos muito. Então eu revisitaria essa especificamente porque era muito legal. Estávamos rindo o tempo todo e realmente colaborando e improvisando, o que eu amo fazer.

E o segundo que eu gostaria de revisitar é da 1ª temporada. Eu não sei se funcionaria porque eu acho que sabendo o que eu sei agora, provavelmente faria as cenas de forma diferente, mas houve uma cena em que eu estava confrontando o holograma da minha mãe pela primeira vez. Essa é uma cena que eu gostaria de poder refazer, apenas emocionalmente sentindo algo diferente ou tentando emoções diferentes.”

Em sua memória favorita dos crossovers do Arrowverse:

“Você sabe o que é tão engraçado sobre os crossovers é que eles eram loucos e insanos e tão frenéticos, agitados e caóticos, mas eu me diverti muito fazendo eles. Todas as minhas memórias são apenas de rir com Grant e Tyler, e Stephen – apenas rindo de nossas bundas fora e ficando tão delirante e apenas se divertindo. Havia uma energia elétrica lá. E um dos meus momentos favoritos também, foi quando Grant Gustin e eu estávamos correndo em uma cena [durante ‘Crise nas Infinitas Terras’], e era um grupo de nós, e eu disse: ‘E se nós apenas andamos rápido, porque eu não tenho vontade de correr mais?’ E ele andou rápido e esse cara é anormalmente rápido! Como nunca vi ninguém… Foi incrível!

Em seus últimos dias no set:

“A última semana no set foi muito intensa, muito emocional, muito alegre e divertida. Tivemos muitos do elenco voltando e trocar com esses caras de novo me fez muito feliz. Foi tão bom ver Mehcad [Brooks]. Foi tão maravilhoso ver Jeremy [Jordan] e meu marido [Chris Wood] voltar, o que me fez muito feliz. E houve dias em que era o grande grupo, todos que eu amava tanto que se tornaram como família. Aqueles dias foram ótimos. E outros dias foi tedioso e difícil e aqueles foram os dias em que seria como, ‘Ah, é por isso que é bom que está terminando.’ Mas era apenas uma espécie de caldeirão de cada coisa que eu poderia sentir acontecendo em cinco dias, concentrado.”

Sobre o lançamento de uma série de livros com Haven’s Secret:

“Tive muita sorte nessa empreitada com o livro porque tinha minha irmã comigo e fizemos isso juntss. E minha irmã é uma escritora incrível. Achei muito agradável, enquanto o mundo editorial é uma indústria tão diferente. Então eu estava aprendendo e ainda não sinto que eu entendo tudo, mas foi uma alegria e poder colaborar com minha irmã e realmente contar uma história que nós nos importamos. Fomos tão fortemente influenciadss pela natureza e fomos  a todos os parques nacionais que nossos avós nos levaram quando éramos mais jovens e isso é um grande ponto de história para o livro. E nós éramos grandes vermes! A Wrinkle in Time, Madeleine L’Engle e Harry Potter eram livros nossos favoritos. Então foi divertido fazer este novo mundo com esses adoráveis personagens que espero preencher um pouco de um vazio de Harry Potter para as pessoas. Eu adoraria manter esses personagens. É tão divertido. E é tão divertido que elas sejam irmãs e que também foi um tema massivo de Supergirl era irmandade e relacionamentos entre mulheres, seja romântico ou amizade ou irmandade, então poder explorar isso novamente para os leitores mais jovens foi realmente gratificante.”

Sobre o que ela gostaria de fazer a seguir:

“Eu adoraria trabalhar em uma peça de época, estou falando do século XVIII, XIX. Eu voltaria há muito tempo. Eu acho que isso é algo que eu não fiz [ainda]. A última vez que fiz algo assim foi na faculdade e, obviamente, isso é tão diferente, mas eu adorava fazer coisas assim.”

Sobre como ser atriz irá definir sua produção:

“Isso me deu essa paixão louca por contar histórias que eu acho que sempre tive, mas agora que eu vi isso de tantas avenidas diferentes e especialmente sendo a líder de uma série por tanto tempo, você realmente aprende a dinâmica da logística das coisas também. Então, eu me sinto realmente afortunada dessa forma que eu estou entrando neste negócio geral e produzindo trabalho com os diferentes trabalhos que fiz. E eu estou tão animada para tocar as pessoas com as histórias do mesmo jeito que elas me tocam. Eu só estou almejando as coisas que eu realmente sou apaixonada porque você tem que lutar muito para conseguir qualquer coisa feita. É uma maravilha que tudo seja feito e eu aplaudo cada pessoa que tem uma série no ar que fez isso. É tão difícil, mas isso faz tudo valer a pena.

 

Fonte: EW

Tradução e Adaptação: Melissa Benoist Brasil

ACESSE:

O tempo de Melissa Benoist como Supergirl está chegando ao fim, ao mesmo tempo em que a série se encerra em novembro. Na terça-feira, durante o painel virtual da New York Comic Con, Benoist refletiu sobre sua trajetória como a super heroína titular e seus próximos passos.

“Eu não acho que eu sabia para o que eu estava entrando, tantas expectativas … minhas lembranças me levaram para o início”, Benoist disse. “Foi uma das experiências mais difíceis e desafiadoras da minha vida, e acho que permanecerá assim pelo resto da minha vida”.

Em setembro de 2020, a CW revelou que a série iria acabar na sexta e última temporada. Supergirl estreou em outubro de 2015 na CBS, antes de mudar para a CW na segunda temporada, em outubro de 2016.

Quando perguntada sobre o que vem agora, a estrela de Supergirl disse que ela está apenas aguardando a série terminar e processando seu tempo no programa. “Agora, só sentindo muita gratidão”, ela disse.

É claro, com Supergirl se encerrando, Benost volta seus olhos para seus novos desafios – seu romance Haven’s Secret, sua produtora Three Things (que está atrelada à Warner Bros Television), e criando seu filho de um ano de idade.

Também dando passos literários no pós Supergirl está Tom Lennon, co-estrela de Benoist, que trouxe novidades sobre a série “Ronan Boyle” e a adaptação da DreamWorks. O ator dividiu que a série de livros para crianças será adaptada para a TV perto do natal de 2024.

Mesmo com o final de Supergirl, Benoist dividiu que os ensinamentos da série serão para a vida toda.

“Eu desejo que seja para sempre … mostrar aos fãs e às jovens mulheres em participar como serem verdadeiras consigo mesmas e não ter medo de falar e empoderar as pessoas que você ama e realmente abraçar a comunidade”, ela disse.

Também estrelando em Supergirl Azie Tesfai, Chyler Leigh, David Harewood, Katie McGrath, Jesse Rath, Nicole Maines, Julie Gonzolo, Andrea Brooks e Staz Nair. Baseada nos quadrinhos da DC e criada por Jerry Siegel e Joe Shuster, Supergirl é da Berlanti Productions, em associação com Warner Bros Television, de produtores executivos Greg Berlanti, Sarah Schechter, Robert Rovner, Jessica Queller e Robert Wright.

Fonte: Deadline

Tradução e Adaptação: Melissa Benoist Brasil

ACESSE:

Agora que Superman & Lois encerrou a sua primeira temporada, a prima kryptoniana de Clark, Kara (Melissa Benoist) está voando de volta para a ação para concluir sua sexta e última temporada.

“Todo dia é uma montanha-russa”, Benoist admite, ao trazer Supergirl para perto de seu fim. “É bom, ruim, amargo e doce e todas as coisas.” Também faz uma eternidade desde que vimos nossa garota!

A série entrou em uma pausa em maio para acomodar atrasos relacionados a COVID, bem quando Kara estava sendo libertada de meses na prisão infernal da Zona Fantasma. “Esse [trauma] vai levar algum tempo para ser desfeito e curado”, previu Benoist“O que ela passou foi muito louco, então sim, acho que é talvez o pior momento que os fãs verão Kara.”

O lado bom, Benoist diz, é que Kara se reuniu com seu pai, Zor-El (Jason Behr), enquanto estava no cativeiro e que ele também foi salvo durante a missão de resgate liderada pela irmã humana de Kara, Alex (Chyler Leigh). Agora, cabe à filha ensinar ao pai como se encaixar na Terra. “Ele não se encaixa bem”, diz Benoist, com uma risada. “Jason é fantástico e essa é uma história adorável que podemos explorar.”

O drama da CW retorna para começar a dizer adeus em 24 de agosto.

É melhor eles aproveitarem o tempo, porque embora as coisas pareçam pacíficas agora em National City, Benoist sugere que “há uma grande ameaça no horizonte que está [conectada] com a Zona Fantasma”. E, ela acrescenta, “Eu nunca descartaria a possibilidade do retorno de Lex Luthor [Jon Cryer] …”.

Supergirl às terças-feiras na CW.

 

Fonte: TV Insider

Tradução e Adaptação: Melissa Benoist Brasil

ACESSE:

A estrela de Supergirl Melissa Benoist está adicionando escritora ao seu currículo. Na semana passada, Benoist utilizou o Instagram para compartilhar que está publicando seu primeiro livro neste outono. O livro, Haven’s Secret, é o primeiro livro de uma série de fantasia jovem chamada The PowersBenoist é coautora do livro com sua irmã, a autora Jessica Benoist e com a autora Mariko Tamaki. O livro está sendo publicado pela Abrams Kids e será lançado no dia 19 de outubro (Amazon).

“Estou tão emocionada em compartilhar que estou publicando meu primeiro livro com minha irmã @jessicabenoistyoung e com a autora Mariko Tamaki no dia 19 de outubro! Benoist escreveu em seu post. “Haven’s Secret é o primeiro de nossa série de fantasia jovem da @abramskids sobre duas irmãs com poderes extraordinários. Disponível para encomenda agora! Link na bio!”.

 

De acordo com o site da Abrams, Haven’s Secret é descrito da seguinte forma:

 

“Ellie McFadden tem dons intuitivos. Ela pode sentir o que outras coisas vivas estão sentindo. Ela pode até falar com animais! Pena que ela não pode se conectar com sua irmã gêmea, Parker. Parker McFadden tem dons cinéticos. Ela pode causar choques na terra e produzir energia térmica que explode de seu corpo como fogo, especialmente quando ela está com raiva. As irmãs não sabem do legado que herdaram de sua mãe até, no 13° aniversário, dois parentes misteriosos do lado Power as levam para uma fazenda isolada chamada Haven. Ellie se adapta imediatamente à nova rotina, mas Parker tem um impulso: voltar para sua vida normal de amigos e esportes, rápido.

Sem o conhecimento de Ellie e Parker, os segredos que as mulheres do Poder guardaram por gerações oferecem pistas para sua própria magia fervente. Desvendar os segredos de Haven é apenas o começo do que Ellie e Parker podem fazer se decidirem trabalhar juntas para aproveitar seus dons. Mas a força sinistra que destruiu sua mãe tem outros planos; e se o relacionamento frágil das irmãs sucumbir ao perigo, o mundo além de Haven enfrentará um risco terrível.

Este conto épico de duas garotas notáveis ​​e os poderes que elas exercem certamente atrairá os fãs de Chris Colfer, Rick Riordan e Tui T. Sutherland.”

Benoist interpreta Kara Danvers/Supergirl na série inspirada na HQ da DC Comics desde sua estreia na CBS em 2016. A série foi transferida para a CW em sua segunda temporada. No outono passado, foi anunciado que a sexta temporada de Supergirl, que está no ar, seria a última. Em março, Benoist explicou que parecia o momento certo.

“Sim, acho que todos nós meio que chegamos a esta conclusão. Estamos muito orgulhosos de tudo o que fomos capazes de realizar nos últimos cinco, quase seis anos”, disse Benoist ao Entertainment Weekly na época. “Tem sido uma jornada tão grande: mudando a emissora, mudando as cidades em que filmamos e mudando as noites em que transmitimos. Já passamos por muito neste programa e acho que criativamente todos fomos capazes de recuar e dizer isso estamos muito orgulhosos de tudo o que fizemos e parecia que era o momento certo.”

Haven’s Secret será lançado em 19 de outubro. As pré-vendas estão ativas na Amazon agora. Supergirl vai ao ar às terças-feiras às 9/8c na The CW.

 

Fonte: Comic Book

Tradução e Adaptação: Melissa Benoist Brasil

Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by Free Fansite Hosting @ 2020 - Melissa Benoist Brasil