Seja bem-vindo ao Melissa Benoist Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Melissa Benoist, mais conhecida por interpretar a Supergirl na serie homônima. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Esperamos que goste e volte sempre!
25.08.21

No retorno de Supergirl no meio da temporada, as amigas reconciliadas Kara (Melissa Benoist) e Lena (Katie McGrath) não compartilharam nenhum momento significativo – mas Benoist nos garante que há muito mais por vir conforme a sexta e última temporada avança.

“O relacionamento de Kara e Lena está mais forte do que nunca nesta última temporada”, disse Benoist ao EW. “Elas fazem coisas realmente emocionantes juntas este ano.”

No episódio intitulado “Welcome Back, Kara“, nossa heroína voltou à sua vida dupla como repórter na CatCo e defensora de National City enquanto tentava ignorar seu trauma persistente da Zona Fantasma. No entanto, depois de derrotar um monstro de lixo que seu pai, Zor-El (Jason Behr), acidentalmente criou, Kara finalmente se abriu para Alex (Chyler Leigh) sobre sua experiência e as duas irmãs compartilharam uma muito necessária conversa franca. Enquanto isso, Nia (Nicole Maines) parecia ter um sonho agourento sobre Nyxly (Peta Sargento), o perigoso diabinho da Quinta Dimensão que Kara conheceu na Zona Fantasma.

Abaixo, falamos com Benoist sobre o relacionamento de Kara e Lena, a ameaça que Nyxly representa e muito mais.

 

ENTERTAINMENT WEEKLY: Depois de se abrir com Alex no final do episódio, a experiência de Kara na Zona Fantasma continua a pairar sobre ela na segunda parte?

MELISSA BENOIST: Com certeza, sim. E eu acho que isso é uma prova de como nossa sala de escritores é ótima. Trazer a Zona Fantasma como um ponto da história, eu pensei, era muito forte porque remontava às origens de Kara de estar presa lá por tanto tempo enquanto criança, então é claro que isso carrega esse peso de quase trauma para ela. Revisitá-lo, independentemente de se reconectar com seu pai, foi bastante chocante. Pelo resto da temporada, sim, definitivamente voltará para assombrá-la.

O que você acha que Kara tirou de passar um tempo com o pai antes de ele partir para Argo?

Sempre que trouxemos de volta outros kryptonianos que antes acreditávamos estar mortos [risos], isso sempre fortalece sua identidade como kryptoniana. Nesta temporada, a jornada de Kara é realmente [sobre] encontrar sua identidade. Ela é totalmente kryptoniana? Ela é humana? Como ela concilia isso com seus poderes? Para o propósito desta temporada, se reconectar com seu pai também provoca certa confusão, porque ela está tentando descobrir quem ela é e entrar em contato com sua identidade. Ter outro kryptoniano desestabiliza isso.

Seu pai também introduz essa ideia de usar seus poderes e conhecimentos para tratar diretamente de questões, como tentar resolver a crise ecológica neste episódio. Essa tendência continua avançando?

Com certeza. Sempre acreditei que nossa série era mais forte quando fazíamos isso. Acho que nosso arco de história na 4ª temporada estava realmente lidando com histórias de imigração, e eu estava muito orgulhosa do que fizemos então. Nós enfrentamos muitos desses problemas de uma forma mais subversiva nesta temporada, mas é muita exploração de poder e o que isso significa, como você o exerce bem, como você o exerce pelos motivos errados e o que acontece quando você faz em ambos os lados dos heróis e vilões. Estou muito orgulhosa da maneira como exploramos isso este ano.

O episódio 12 explora a desigualdade racial. Como foi trabalhar naquele episódio, que foi dirigido por David Ramsey e co-escrito por Azie Tesfai ?

Estou muito orgulhosa de todos que estiveram envolvidos em colocar este episódio no ar. Estou tão orgulhosa de Azie por quebrar os limites que ela fez. A história que ela está contando neste episódio é importante e oportuna, e eu sei que foi muito pessoal para ela. Estou muito grata por ter feito parte disso. Também com David Ramsey vindo para dirigir, ele é fantástico. Eu sei que ele tem estado circulando em todas as séries do Arrowverse , e ele é um mestre nisso. Estou muito feliz por ele também. Eu também acho que é realmente interessante,  poderoso e comovente abordar questões como Black Lives Matter dentro do gênero de super-heróis, e espero que isso ressoe com as pessoas.

Fiquei surpreso por não termos muito de Kara e Lena neste episódio. O que você pode dizer sobre para onde vai a amizade delas?

Acho que a relação de Kara e Lena está mais forte do que nunca nesta última temporada. Tudo o que elas passaram na 5ª temporada, eu não diria que são águas passadas, mas acho que isso fortaleceu sua amizade e sua irmandade, e sua aliança. Eu acho que é uma relação exemplar maravilhosa no programa de como as mulheres podem se unir nesta temporada, e como as mulheres podem discordar, mas então encontram um terreno comum que realmente resolve os problemas de maneiras geniais, especialmente quando você tem uma Luthor, o nome carrega esse peso, e Supergirl. Essas duas mulheres juntas – a força, os músculos e a esperança da Supergirl, e o brilho e a engenhosidade de Lena Luthor – elas fazem coisas realmente emocionantes juntas este ano.

Sabemos que Nyxly escapou da Zona Fantasma. Em sua mente, o que a torna uma inimiga tão atraente e perigosa?

Quer dizer, ela é a maior adversária que a Supergirl já enfrentou. O que eu acho que é tão convincente em sua história é que ela realmente espelha a de Kara. Kara foi mandada embora, mas Nyxly foi evitada por seu pai e família e mandada embora de uma forma semelhante como Kara foi para a Zona Fantasma. Embora Kara tenha sido enviada por amor e seus pais estavam tentando salvar sua vida, elas têm essa jornada semelhante e temem o abandono. O que é atraente sobre Nyxly é como ela lidou com isso emocionalmente e o que ela vai fazer para buscar vingança ou vingança pelo que ela passou, e é muito diferente de como Supergirl teria lidado com isso.

São seus poderes de demônio da Quinta Dimensão o que a torna a maior inimiga que a Supergirl já enfrentou?

Sim, ela é poderosa porque é tão semelhante a Mxyzptlk que pode estalar os dedos e fazer o que quiser – conjurar qualquer coisa, mandar qualquer um embora. É esse poder universal e todo-poderoso que é a coisa mais assustadora sobre ela, especialmente quando está com raiva.

Andrea tem como objetivo cobrir não apenas a Supergirl, mas todas as Superamigos. Como isso afeta Kara?

Nesta temporada, você vai ver Kara lutar para realmente equilibrar seu alter ego [como repórter] e os superamigos e super-heróis de tudo isso. A pergunta “Você pode ter tudo isso?” está meio que sempre na vanguarda desse programa, mas dessa temporada em particular, especialmente porque Kara está tentando encontrar a si mesma e quem ela quer ser. Fazer malabarismos com Catco, especialmente quando eles estão focados nos Superamigos e tentando relatar seus acontecimentos, é difícil, e vai ser uma verdadeira luta por toda a temporada.

Supergirl vai ao ar às terças-feiras na CW.

 

Fonte: EW

Tradução e Adaptação: Melissa Benoist Brasil

continue lendo
Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by Free Fansite Hosting @ 2020 - Melissa Benoist Brasil